A UE pode forçar a Apple a oferecer suporte a pagamentos sem contato de serviços de terceiros: Relatório

20 de setembro de 2020 31 340

Como parte de seu ampliando as medidas antitruste, a União Europeia está considerando novos regulamentos que forçariam os fabricantes de dispositivos móveis a compartilhar qualquer NFCtecnologia em seus dispositivos com operadoras terceirizadas. Está de acordo comBloomberg, que afirma que tal regulamento poderia torná-lo obrigatório para empresas como maçã para compartilhar a tecnologia de pagamentos em seus smartphones e smartwatches com provedores de serviços de pagamentos rivais.

De acordo com o relatório: “Paralelamente à aplicação da concorrência em curso e no futuro, a Comissão irá examinar se é adequado propor legislação destinada a garantir o direito de acesso em condições justas, razoáveis ​​e não discriminatórias, às infraestruturas técnicas consideradas necessárias para apoiar a prestação de pagamento Serviços”.

Embora a UE não mencione a Apple pelo nome, acredita-se que a medida seja dirigida ao fabricante do iPhone, uma vez que faz referência a uma investigação antitruste lançada pela Comissão Europeia contra Apple Payno início deste ano. Além disso, vários bancos e outras instituições financeiras também reclamaram da relutância da empresa em dar-lhes acesso à tecnologia NFC em iPhones, o que pode finalmente mudar se a UE decidir prosseguir com seu plano.

A Apple ainda não respondeu ao relatório, mas a empresa já havia argumentado veementemente contra a abertura de sua tecnologia NFC para operadoras terceirizadas, citando questões de privacidade e segurança de dados. De acordo com a Apple, lançar sua tecnologia NFC para operadoras terceirizadas pode colocar em risco a privacidade do usuário e aumentar o risco de fraude. A declaração oficial da UE sobre o assunto será divulgada na próxima semana e, de acordo com o relatório, incluiria salvaguardas contra possíveis fraudes por parte de agentes maliciosos.

>

Notícia