Facebook enfrenta multa de US $ 1,63 bilhão pela última violação de dados que afeta mais de 50 milhões de usuários

30 de abril de 2020 0 55

Envolvido em outra violação maciça de dados, O Facebook pode enfrentar uma multa de US $ 1,63 bilhão pela fiscalização de privacidade da União Europeia (UE), informou a mídia.

De acordo com um relatório publicado no The Wall Street Journal no domingo, a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, principal reguladora de privacidade do Facebook na Europa, pediu ao Facebook que enviasse mais detalhes no incidente em que dados de mais de 50 milhões de usuários foram invadidos por meio de “Tokens de Acesso” ou chaves digitais.

O “cão de guarda da privacidade pode multar o Facebook em US $ 1,63 bilhão pela violação de dados”, acrescentou o relatório.

Estamos preocupados com o fato de essa violação ter sido descoberta na terça-feira (semana passada) e afetar muitos milhões de contas de usuários, mas o Facebook não consegue esclarecer a natureza da violação e o risco para os usuários neste momento “, disse o regulador. como dizendo.

Uma porta-voz do Facebook disse que o gigante da mídia social responderá a perguntas do órgão de fiscalização da UE.

Facebook>

Na maior violação de segurança de todos os tempos Escândalo da Cambridge Analytica, O Facebook admitiu na sexta-feira que hackers invadiram quase 50 milhões de contas de usuários roubando seus “tokens de acesso” ou chaves digitais.

Isso lhes permitiu roubar tokens de acesso do Facebook que eles poderiam usar para controlar as contas das pessoas.

Os tokens de acesso são equivalentes às chaves digitais que mantêm as pessoas conectadas no Facebook, para que não precisem redigitar sua senha sempre que usarem o aplicativo.

O senador Mark R. Warner também pediu uma investigação completa sobre o incidente.

Vice-presidente do Comitê Seleto de Inteligência do Senado e copresidente do Caucus de Segurança Cibernética do Senado, Warner disse que é mais do que tempo de o Congresso acelerar e tomar medidas para proteger a privacidade e a segurança dos usuários de mídias sociais.

O Facebook também disse que estava tomando medidas preventivas para redefinir os tokens de acesso para outros 40 milhões de contas que foram sujeitas a uma pesquisa “Visualizar como” no 2017.

Como resultado, cerca de 90 milhões de pessoas terão que fazer login novamente no Facebook ou em qualquer um dos aplicativos que usam o login no Facebook.

Reagindo à nova violação de dados, o CEO Mark Zuckerberg disse: “Embora eu esteja feliz por termos encontrado isso, corrigido a vulnerabilidade e protegido as contas que podem estar em risco, a realidade é que precisamos continuar desenvolvendo novas ferramentas para impedir que isso aconteça. acontecendo em primeiro lugar.

Zuckerberg e o COO do Facebook, Sheryl Sandberg, já enfrentaram audiências no Congresso dos EUA por violação de dados da Cambridge Analytica que afetaram 87 milhões de usuários.

>

Notícia