Facebook processa BlackBerry por violar patentes de mensagens de voz

30 de abril de 2020 0 80

A amarga disputa de patentes do BlackBerry com o Facebook agora tomou uma nova direção. Em março, o BlackBerryprocessadoO Facebook alega que as funcionalidades de mensagens instantâneas oferecidas pelo Facebook, Instagram e WhatsApp infringem os recursos do BlackBerry Messenger (BBM) patenteados há anos. O Facebook agora retaliou movendo um processo por violação de patente contra o BlackBerry, acusando a empresa de roubar a tecnologia de mensagens de voz do Facebook, juntamente com uma série de outros recursos de comunicação patenteados.

De acordo com um relatório da Bloomberg, O Facebook apresentou uma queixa de 118 páginas contra o BlackBerry perante um tribunal federal de São Francisco, no qual a gigante das mídias sociais acusou o BlackBerry de violar a tecnologia de mensagens de voz patenteada do Facebook e algumas outras propriedades intelectuais.

bbm blackberry>

O Facebook busca indenizações não especificadas da BlackBerry por violar um total de seis patentes pertencentes à empresa. O Facebook procura responsabilizar o BlackBerry por roubar uma tecnologia patenteada que aprimora o processo de entrega de gráficos, vídeo e áudio em um dispositivo móvel, além de outras inovações que centralizam o rastreamento e a análise dos dados do GPS.

O processo do Facebook ocorre algumas semanas depois que um juiz federal anulou o pedido do Facebook de rejeitar as reivindicações de patente feitas pelo BlackBerry em sua batalha judicial em andamento, que também envolve o Snapchat. O Blackberry acusou originalmente o Facebook, Instagram, WhatsApp e Snapchat de infringir o recurso de carimbo de data e hora da mensagem, pioneiro pela empresa canadense.

Enquanto o juiz federal concedeu uma moção por Snap para dispensar algumas das reivindicações independentes feitas pela BlackBerry no processo, o pedido do Facebook foi Não aceito. O Facebook argumentou que a reclamação do BlackBerry cobre apenas um conceito ou idéias vagas que não podem ser protegidas pelas leis de patentes; no entanto, o tribunal decidiu que os argumentos do Facebook não são sólidos o suficiente para justificar a rejeição da maior parte das reivindicações de patentes do BlackBerry.

>

Notícia