Jay-Z pode vender Tidal, concorrente do Spotify, para CEO do Twitter

26 de dezembro de 2020 0 56

O fundador e CEO do Twitter, Jack Dorsey, teria manifestado interesse em comprar o Tidal, do rapper Jay-Z. Segundo fontes ouvidas pela agência de notícias Bloomberg, o empresário de tecnologia usaria a sua empresa de processamento de pagamentos Square para alavancar uma aquisição do serviço de streaming de músicas.

O Tidal foi um dos produtos adquiridos por Jay-Z – ou Shawn Corey Carter, para os não íntimos – em 2015, quando sua empresa, a S. Carter Enterprises, pagou US$ 56 milhões (R$ 292,15 milhões, na conversão direta) para adquirir a Aspiro, a empresa que, até então, era a dona do Tidal e outras aplicações similares não muito conhecidas, como o WiMP (este, falecido e absorvido pelo Tidal).

O serviço chegou com bastante pompa, assegurando músicas e álbuns exclusivos e acordo com nomes bem grandes da música: além do próprio Jay-Z e de sua esposa Beyoncé, o rapper Kanye West e até mesmo a cantora Rihanna foram atrelados em alguma exclusividade com a plataforma.

Eventualmente, ela foi perdendo espaço e, hoje, mesmo a discografia do próprio Jay-Z está disponível em concorrentes como Spotify, Apple Music e Amazon Music. O Tidal ainda oferece as opções HiFi e Masters, que reproduzem música nas faixas de 2304 a 9216 Kbps – uma qualidade que os outros serviços não têm.

Celebridades