Processo no Reino Unido pede à Qualcomm que pague US $ 680 milhões a proprietários de telefones Apple e Samsung

25 de fevereiro de 2021 0 405

É alegado que as práticas de licenciamento de chips inflaram os preços dos telefones para os consumidores.

Depois de receber uma série de multas antitruste por seu aparente abuso de poder, a Qualcomm agora enfrenta um processo de consumidor que pode obrigá-la a indenizar os proprietários de telefones no Reino Unido. A principal associação de consumidores do país Qual? está processando a fabricante de chips Snapdragon no valor de £ 482,5 milhões (US $ 683 milhões) em danos por suposta violação da lei de concorrência.

Que? afirma que a Qualcomm usou seu domínio nos mercados de licenciamento de patentes e processadores cobrando taxas inflacionadas da Apple e Samsung por suas licenças de tecnologia, que foram então repassadas aos consumidores na forma de preços mais altos de smartphones. Ele estima que os indivíduos que compraram aparelhos da Apple ou Samsung desde 2015 podem ter direito a entre £ 17 e £ 30 ($ 24 a $ 42) dependendo do número e tipo de smartphones que compraram.

A Qualcomm rejeitou as acusações. “Como os querelantes estão bem cientes, suas reivindicações foram efetivamente encerradas no verão passado por um painel unânime de juízes do Tribunal de Apelações do Nono Circuito dos Estados Unidos”, disse um porta-voz da empresa à BBC News , referindo-se ao processo da FTC por práticas desleais de 2017 que foi dispensado no ano passado.

O último desafio ecoa as ações legais que têm assombrado a sitiada gigante dos chips nos últimos anos. Embora US $ 683 milhões representem pouco mais de 2,8% da receita da Qualcomm em 2020, a empresa tem lutado para se livrar da má publicidade resultante de multas e litígios. Só na Ásia, ela já foi alvo de penalidades antitruste na China , Coréia e Taiwan, que totalizaram mais de US $ 2,6 bilhões.

Enquanto isso, a Comissão Europeia multou-a em € 997 milhões (US $ 1,23 bilhão) em 2018 por pagar a Apple para garantir um acordo exclusivo de modem. E novamente em 2019, quando foi multada em € 242 milhões (US $ 271 milhões na época) por suposto dumping de preços em chips 3G.

Notícia