Quais os principais mitos e erros cometidos durante o processo de visto de noivo K-1?

28 de dezembro de 2020 0 535

Mito nº 1: Devo apresentar muitas evidências para ser aprovado?

Recentemente, recbi uma mensagem através das redes sociais do Law Offices of Witer DeSiqueira, em que alguém disse que tem mais de 2.000 bate-papos no Facebook com seu noivo. Ele estava procurando conselhos sobre quanto disso imprimir para colocar em seu pacote I-129F . Para mim, a resposta é “algumas páginas” em datas diferentes.

Eu pude perceber que ele pensou que deveria ter impresso todas as 2.000 páginas. Quando você olha as instruções na lista de verificação de instruções do visto I-129F ou K-1, ela diz coisas genéricas como “fornecer prova de relacionamento”, o que não é realmente claro. Veja, por exemplo, a sugestão de “evidência de relacionamento” dada pela Embaixada dos Estados Unidos. Não é muito prescritivo, não é? E é em parte por isso que esse mito do visto de noivo continua vivo. O USCIS ou a Embaixada dos EUA não nos dizem o quê ou quanto apresentar. Então, somos deixados por nossa conta para descobrir isso.

E se alguém lhe dissesse para “provar seu relacionamento” – naturalmente, a primeira coisa que vem à mente é “bem, mandamos mensagens de texto tipo 50x por dia. Se eu imprimir uma grande pilha de logs de bate-papo do Facebook, isso mostrará que estamos falando sério. Na verdade, quanto mais evidências eu colocar em meu I-129F, melhor.”

Então, teorizamos que apresentamos muitas evidências para serem aprovadas. Ou que ficarão impressionados com um monte de evidências.

Esse equívoco decorre de um conjunto muito mais amplo de problemas:

A quantidade de evidências que você inclui depende de quanto você realmente tem e de quanto é um bom ponto de equilíbrio. No entanto, existem problemas com muito ou pouco.

Problemas ao enviar poucas evidências:

Problemas com o envio de muitas evidências:

É tudo sobre o “pressentimento” que você dá ao policial. Não existe um número exato de páginas de textos, fotos ou cópias de passagens aéreas que recebam uma aprovação instantânea. Eles precisam desenvolver um bom “pressentimento” antes de aprovar você.

Mas há um equilíbrio que você precisa fazer para encontrar essa mistura perfeita de relacionamento genuíno. Você deve se concentrar na prova de relacionamento primária antes da evidência secundária.

Mito nº2: Países com “alto risco de fraude” significam “negação”

Alguns afirmam que se seu noivo é de um desses países, então é um momento difícil (ou negação) automático. Mas por que isso? Principalmente por causa das histórias que ouvimos. Eles são baseados em boatos.

Então, para chegar à raiz disso, fiz a segunda melhor coisa e pesquisei as estatísticas desse mito real. E descobri que as estatísticas provam que não existe um país de “alto risco de fraude” prevendo se o seu visto K-1 será negado ou não. Eu comparei com todas as métricas diferentes e não encontrei nenhuma correlação. Um rótulo de país de “alto risco de fraude” não significa que você foi negado. Em vez disso, a aprovação do visto K-1 é baseada nos méritos do seu caso: prova de relacionamento e boa papelada. Não são rumores ou histórias.

Mito nº 3: “eles estão constantemente nos espionando”

De vez em quando, recebo um e-mail em pânico de um casal perguntando o que vai acontecer se o seu Facebook disser “x” e eles colocarem “y” por engano na papelada. Será que a embaixada descobrirá e os negará? Muitos acreditam (ou afirmam) que o governo dos EUA tem tempo suficiente para espionar seu caso de visto K-1 em busca de sinais de fraude. Que levarão horas para vasculhar seus perfis de mídia social, Instagram ou Twitter para encontrar uma pequena lacuna em seu caso.

E esse “meio-mito” continua vivo porque, sim, é lei real que eles têm permissão para revisar suas mídias sociais, registros públicos e assim por diante. Embora seja lei, e alguns casos tenham sido negados por causa de inconsistências que eles encontraram nas redes sociais em relação ao que você disse na entrevista, a verdade é que essas coisas não acontecem com tanta frequência e por um dado específico e irrelevante ao processo.

A verdade é que eles não têm tempo para olhar no Facebook de todos. Mas não relaxe quanto a isso, você ainda deve estar preparado e não cometer nenhuma besteira.

Então, em resumo: é bom ter em mente que eles podem revisar seu histórico de mídia social. mas geralmente não é nada para perder o sono, a não ser que seu processo seja uma fraude total. .

Mito nº 4: “Pequenas dicas e truques farão com que eu seja aprovado”

“Sorria na entrevista e elogie o oficial” é uma dica real que ouvi alguém dizer sobre como se sair bem na entrevista para o visto K-1. Sem brincadeiras. Isso soa quase como dar uma maçã à sua professora certa manhã e esperar que ela seja aprovada no exame para o qual você não estava preparado. Em vez disso, não seria melhor se preparar para a entrevista e não apenas esperar que você passe? É evidente que você deve ser educado com o oficial, mas nada de atitudes que demonstrem despreparo.

Pense nisso de uma perspectiva diferente e coloque-se no lugar do oficial consular. Se você fosse a pessoa que toma decisões críticas que afetam a vida das pessoas, você seria seduzido por um sorriso ou elogio?  Claro que não. Sua decisão sobre o pedido de visto K-1 seria baseada em coisas difíceis – como documentos, respostas a perguntas, prova de relacionamento e assim por diante. Não é um sorriso (embora não haja nada de errado em sorrir) o motivo de você ser aprovado.

Isso vale para outras dicas, atalhos e “hacks” que alguém tenta lhe dizer (o famoso “jeitinho”). Pode parecer atraente procurar atalhos ou dicas para ajudar na sua entrevista. Em vez de tentar encontrar um atalho, concentre-se nas 3 coisas que fazem uma grande diferença na aprovação: a documentação correta, a prova de relacionamento e a preparação.

Mito nº5: É impossível falar com qualquer pessoa na Embaixada

Se você não tem um advogado de imigração, que sabe todos os caminhos de um processo, você deve buscar socorro na Embaixada ou Consulado. Eles irão responder, no tempo deles, de forma técnica, caberá a você fazer o entendimento das orientações.

A verdade é que a Embaixada tenta acomodá-lo tanto quanto possível (de acordo com a lei e a prática do FAM). E-mails e perguntas devem ser respondidos de forma rápida e adequada. Sim, é lei. E na maior parte, eles ajudam. .

Mito nº6: Teremos problemas no porto de entrada (alfândega / proteção de fronteira)?

Os requerentes de visto K-1 quase não têm problemas no Porto de Entrada com a Alfândega (CBP). Sim, existem algumas histórias de terror de agentes alfandegários olhando seus telefones celulares e, posteriormente, negando sua entrada (mesmo para o visto K), mas com certeza, são casos que geraram dúvidas nos agentes, suspeitas de fraudes, ou informações incoerentes. Na dúvida, a deportação é certa.

Mas a maioria dos requerentes de visto de noivo não enfrenta esse problema. Nossos clientes são sempre muito bem orientados quanto à sua passagem pela imigração nos EUA, quais documentos apresentar, o que falar ao agente, enfim, quando não há fraude, quase não há riscos. Portanto, não se preocupe com os procedimentos de entrada. O procedimento usual é que a alfândega pegue a documentação do seu noivo (o package entregue na entrevista no Consulado), revise seu caso uma última vez, obtenha impressões digitais e faça algumas perguntas antes de carimbar seu passaporte autorizando sua entrada. É um procedimento normal e necessário.

Mito nº7: O ajuste de status (I-485) é difícil?

Muitos acham que é tão difícil fazer o ajuste de status para o visto K quanto aprovar o visto na entrevista. Sugiro aqui, mais uma vez, o acompanhamento de um advogado de imigração. Pois este ajuste é cheio de pequenos detalhes e um erro, pode fatalmente ter seu pedido negado.

A verdade é que você chegou a este ponto (aprovação do visto K e entrada nos EUA), tudo isso gerou grandes despesas e aflições, não é hora de vacilar. Case-se dentro dos 90 (noventa) dias e protocole o ajuste de status imediatamente após o casamento. Envie tudo ao seu advogado de imigração, não queira economizar nesta hora, você pode por tudo a perder.

Mídia social